21/02 às 18:03

Homem da Meia Noite em Salvador: um encontro de tradição e integração cultural

Homem da Meia Noite em Salvador: um encontro de tradição e integração cultural
No ano em que o trio elétrico comemora seu 70° aniversário, Devassa faz uma homenagem à sua história, protagonizada por Dodô (Adolfo Antônio do Nascimento)  e Osmar (Osmar Alvares Macêdo), os nomes por trás de sua invenção nos anos 50, em Salvador. 

Os dois artistas transformaram um Ford de 1929 por meio de sua criatividade, com caixas de som e um sistema autoral de amplificação, dando origem a Fobica, que ao passar dos anos virou o trio elétrico como conhecemos hoje. Devassa vai relembrar ainda que foi o frevo pernambucano que embalou o início dessa história. Dodô e Osmar saíram pela primeira vez às ruas de Salvador inspirados pelo frevo do Clube Vassourinhas, de Pernambuco. 

Para materializar essa conexão Pernambuco e Bahia, Devassa presenteará o trio de Armandinho, Dodô & Osmar com um visita ilustre: o famoso Homem da Meia Noite, direto de Olinda. É  a hora do calunga mais famoso do carnaval pernambucano ultrapassar as divisas estaduais.

Luiz Adolpho, presidente do Clube, explica um pouco a importância desse encontro para a história do Calunga: “É um encontro que tem um significado muito especial. Para o Homem da Meia Noite é como se ele começasse a ganhar o mundo. Permanecendo em suas origens, mas representando Pernambuco pelo mundo”, diz.

A viagem do Homem da Meia Noite ao Carnaval baiano reforça ainda mais que  apesar de cada particularidade, o Carnaval brasileiro se conecta nas manifestações culturais de cada estado e, juntos, podem fazer um espetáculo ainda maior.

"Nós juntos podemos fazer com que a cultura brasileira se torne ainda mais forte. A gente precisa sim manter  e valorizar a tradição, mas precisamos buscar novas possibilidades de crescimento , porque aí ele se torna ainda mais gigante, mas não deixa de ser acolhido pelo seu povo pernambucano apaixonado" diz Adolpho. 

O Encontro do Homem da Meia Noite em Salvador acontecerá na segunda-feira de Carnaval, 24 de fevereiro.


Confira um trecho da entrevista com Adolpho: