19/03 às 14:57

Eu Acho É Pouco: uma nação em vermelho e amarelo

Eu Acho É Pouco: uma nação em vermelho e amarelo
Quem não conhece o Eu Acho É Pouco mal conhece o carnaval de Olinda. Esse Grêmio Lítero Recreativo Cultural Misto Carnavalesco é uma das atrações mais esperadas da folia nas ladeiras.

Fundado em 1977, em Olinda, o Eu Acho É Pouco foi criado por um grupo de amigos que havia se juntado para curtir a folia e criticar a ditadura militar em vigor no Brasil. Eram arquitetos, profissionais liberais, advogados e engenheiros.

Boa parte morava no Sítio Histórico e os outros, residindo no Recife, estavam acostumados a seguir para Olinda para ver Pitombeira e Elefante passar. Antes do Eu Acho é Pouco surgir, o grupo de amigos já havia ironizado o período de repressão e restrições à liberdade de expressão com uma brincadeira que pode ser considerada precursora e pioneira - um pequeno bloco chamado Língua ferina.

O surgimento


A tentativa de tornar mais suportável a vida sob a ditadura por meio da brincadeira e da gozação era, de fato, uma válvula de escape para foliões politicamente ativos. Das línguas ferinas do coletivo, nasceu a vontade de achar pouco e querer sempre mais. Assim passaram-se os anos e surgiu o Eu Acho é Pouco, que cresceu e virou um ícone do Carnaval pernambucano.

Em 1982, surgiu a versão infantil, o Eu Acho é Pouquinho, também tingido de vermelho e amarelo. Essas cores, aliás, espalharam-se por Olinda e também pelo Recife.

Hoje, o estandarte do Eu Acho É Pouco virou símbolo de luta. Confeccionado por um folião paraibano que se apaixonou pelo bloco, o dragão se transformou na alegoria principal do desfile e cruzou fronteiras.

Durante anos o Eu Acho É Pouco de desfilou aos domingos no Recife. Hoje, sai duas vezes no carnaval: no sábado de Zé Pereira e na Terça-feira gorda.  Já o Eu Acho É Pouquinho alegra as manhãs da segunda de carnaval.

Atrás o estandarte atualmente seguem a orquestra do Maestro Risonaldo de Pombos e a batucada do Eu Acho É Pouco.

Confira o vídeo comemorativo de 40 anos do Eu Acho É Pouco, publicado em 2017:


O livro


Fruto de uma pesquisa biográfica desenvolvida a partir de 2013, o livro do "Eu Acho é Pouco - O Carnaval em vermelho e amarelo" está à venda na Olinda Sorvetes e Sucos (Rua de São Bento, 358). A obra custa R$ 50 e pode ser adquirida em espécie e no débito.

A sorveteria funciona das 13h às 19h aos sábados e domingos e das 14h às 20h de terça à sexta-feira.