03/03 às 12:28

Com a voz do povo, o Homem da Meia-Noite desfila mais uma vez

Com a voz do povo, o Homem da Meia-Noite desfila mais uma vez
Foi com a força do samba e do frevo que o Homem da Meia-Noite desfilou pelas ladeiras de Olinda, na madrugada deste sábado (2) para domingo (3). O calunga mais amado do carnaval pernambucano trouxe como tema, neste ano, as “Vozes do Morro”.

Neste ano, o calunga trouxe, em seu figurino, pedidos especiais, que representam a voz das comunidades do Grande Recife, foram ele: liberdade, dignidade, igualdade, educação e saúde. A Constituição de 1988 também foi homenageada com um bordado nas costas do fraque.

A cartola, que usualmente vem na cor preta, assumiu o tom branco em um pedido de paz. Nela também  veio com uma mensagem: “Juntxs podemos”, representando a igualdade de gênero. A última vez que o gigante usou uma cartola branca foi em 1987. Outros detalhes, como o botão branco, tinha ‘Paz’ escrito.

Figurino


A ideia do figurino surgiu de três estilistas, que visitaram comunidades do Grande Recife para que a roupa refletisse os anseios do povo.  Com o tema deste ano, a agremiação buscou ser porta voz do povo do morro, da alegria, diversidade e cultura presente nessas áreas, que são casa de mais de um terço da população da Região Metropolitana do Recife. Um show de cultura e conscientizaç