20/03 às 20:47

Amantes de Glória: uma história de cinema

Amantes de Glória: uma história de cinema
O surgimento do  Amantes de Glória é uma verdadeira história de cinema. Criado por um grupo de amigos, em 1997, o bloco é hoje um dos mais tradicionais do carnaval pernambucano e sempre arrasta uma multidão verde e branca em seus desfiles.

 

O surgimento


Tudo começou em 1997, quando um grupo de amigos começou a se reunir às segundas-feiras para assistir filmes no antigo cinema Veneza. Depois da sessão, os estudantes de jornalismo iam tomar chope no bar Stiletto, localizado no bairro da Boa Vista.

Em numa dessas idas ao cinema, eles conheceram Glória, personagem interpretada pela atriz espanhola Victoria Abril, no filme “Ninguém Falará de Nós Quando Estivermos Mortos" (1995). Apaixonados, em uma das conversas que aconteciam no bar, eles decidiram fundar uma confraria chamada "Amantes de Glória", em homenagem à personagem. Logo após, essa confraria acabou virando bloco de carnaval.

Segundo os diretores do bloco, a cor verde foi para alegrar e representar a esperança. Tradicionalmente, Glória desfila pelas ruas do Recife na segunda-feira de carnaval, arrastando vários foliões com o seu hino:

Lá vem Gamela

Vem da Boa Vista

Vem com sua flecha o frevo começar

Apresentou todos nós a Glória

A Deusa da história

Do reino gamelar

A flecha de Glória flechou

Nos amarrou e Paulinho virou Rei

E a segunda agora é sexta-feira

Porque na gamela o que vale é ...

Paramparampampam...

(Hum hum com certeza)

Confira o documentário de Mozart Albuquerque, sobre o bloco, publicado em 2018: