Artistas do nosso Carnaval

Conheça um pouco da história desses artistas de qualidade inquestionável. Personalidades ilustres que enaltecem a cultura pernambucana com sua musicalidade, mundo afora.

Carnéra

Pernambuco
Carnéra
Créditos: Divulgação

Carnéra escreveu muitos frevos de sucesso

Felinto Nunes de Alencar, conhecido como Carnéra, é um grande compositor e trompetista pernambucano. Fez parte do Bando Acadêmico do Recife, assumindo a direção do grupo, com a saída do amigo Capiba.

Foi compositor prolífico. Teve frevos-canção gravado, nos anos 40, por nomes célebres do rádio, entre eles, Gilberto Alves e Carlos Galhardo. Foi também um exímio criador de frevos-de-rua.

Fez parte do Bando Acadêmico do Recife, orquestra da qual Capiba foi líder durante um curto período de tempo. Com a saída de Capiba, o Bando Acadêmico do Recife continuou atuando durante mais alguns anos sob a direção de Carnera. Teve diversos frevos gravados.

Em 1941 teve gravados na Odeon por Gilberto Alves, seus frevo canções "Segredos" e "Nunca mais".

Em 1950, Zaccarias e sua Orquestra gravou o "Frevo da meia-noite" e o frevo-canção "Tá sobrando mulher", com vocal de Carlos Galhardo.

Em 1951, Zaccarias e sua Orquestra gravou o "Frevo na pracinha".

Em 1952, gravou "Frevo na rua nova".

Em 1953, "Esquecendo as mágoas". Em 1954, a Jazz Band Acadêmica gravou o "Frevo maluco" e Zaccarias e sua Orquestra o frevo "Vassourinhas no Rio".

Em 1955, a Jazz Band Acadêmica gravou o frevo "Carnaval em Pernambuco" e Zaccarias e sua Orquestra o frevo "Vale tudo".

Em 1956, Zaccarias e sua Orquestra gravou "Zaccarias no frevo". No mesmo ano, a Orquestra Copacabana gravou o frevo "Lá vai frevo".

Em 1957, a Orquestra Nelson Ferreira gravou o frevo "Contrabando".

Em 1958, teve gravados os frevos-canções "Short ou baby-doll", pelos Três Boêmios e "Coisinha maluca", por Evaldo França.

Em 1962, Expedito Baracho gravou o frevo-canção "Turma de brotinhos".

Em 1963, Francisco de Assis gravou o frevo-canção "Não quero mais nada...". Em 1964, o cantor pernambucano Expedito Baracho gravou o frevo-canção "A garota vedete".